Micróbios à nossa Mesa | Saúde & Microbioma

Micróbios à nossa Mesa | Saúde & Microbioma

“Somos aquilo que comemos”! Esta famosa e típica frase – certamente já ouviu algures ou alguém até já lhe disse – parece cliché, mas não podia fazer mais sentido, sobretudo, no que concerne aos nossos hóspedes invisíveis: os micróbios!

 

A nossa alimentação influencia o nosso MICROBIOMA (totalidade de microrganismos e do seu material genético presentes no nosso corpo).

A população destes seres microscópicos que habita o nosso corpo pode ser influenciada também por outros fatores, tais como, o microbioma materno, a forma como nascemos (por parto natural ou por cesariana), a higiene diária, idade, alimentação, exercício físico, possuir ou não animais de estimação, genética, se vivemos em zonas urbanas ou campestres… etc.

 

Eles podem influenciar o nosso sistema digestivo, imunitário e nervoso. Inclusive existem estudos que comprovam a correlação entre estes seres vivos e o nosso estado de humor.

Como tal, para além de alimentarmos o nosso corpo, deveremos de igual forma alimentar o nosso microbioma – então o que devemos comer para deixar o nosso microbioma feliz?

 

Microbios-a-nossa-Mesa-Saúde-Microbioma-II

 

Por forma a aumentar a “rede social” do nosso microbioma podemos incluir na nossa dieta PROBIÓTICOS, PRÉBIOTICOS ou SIMBIÓTICOS. Parece-lhe difícil?

Vamos simplificar: os probióticos são microrganismos vivos que, quando administrados nas doses certas, trazem benefícios para a saúde do hospedeiro. Exemplos? Iogurte, Kefir, Chucrute (cozinha alemã), Picles (alimentos fermentados), Miso (cozinha asiática), Kimchi (cozinha coreana), Kombucha, entre outros.

 

 

Que benefícios nos trazem os probióticos?

 

 

Vários! Contribuem para a produção e aumento da absorção de vitaminas B e aminoácidos fundamentais ao nosso sistema imunitário e nervoso, aumentam a absorção e fixação do cálcio e ferro, além de outros minerais, fortalecem o sistema imunitário, equilibram a flora intestinal e até incrementam o aumento da enzima lactase, que facilita a digestão da lactose.

 

Já por sua vez, os prebióticos são fibras alimentares que servem de alimento aos probióticos, contribuindo assim para aumentar a quantidade de bactérias benéficas no nosso intestino. São exemplos a linhaça, aveia, soja, mel, cevada, banana, maçã, algas (muito utilizado na cozinha japonesa), etc…

 

 

Que benefícios nos trazem os prebióticos?

 

 

Ajudam na manutenção da flora intestinal, estimulam o trânsito intestinal e são bifidogénicos, permitindo o crescimento de bifidobactérias, que impedem o crescimento de bactérias prejudiciais.

 

Microbios-a-nossa-Mesa-Saúde-Microbioma-III

 

Quando juntamos um probiótico com um prebiótico, temos um simbiótico. Como? Por exemplo iogurte com aveia! Simples, não é?

Portanto, a tua alimentação influencia a tua flora intestinal que, por sua vez, afeta a tua saúde! No fundo está tudo interligado e nós temos um papel importante quanto às escolhas alimentares que fazemos.

 

 

Quais os benefícios de ter uma

flora intestinal “saudável”?

 

 

1 | Aumento da tua Imunidade – propiciando uma barreira para microrganismos invasivos.

 

2 | Produções de vitaminas – as bactérias do intestino influenciam diretamente a síntese da vitamina B e K bem como a absorção de cálcio e ferro.

 

3 | Ajuda no teu metabolismo – a atividade metabólica da flora intestinal permite que o nosso organismo utilize alimentos que de outra forma não seriam digeridos… entre outros.

 

 

Realmente “se não gostas de bactérias então estás no planeta errado”, diz Stewart Brand .

99
EQUILÍBRIO
50
PROBIÓTICOS
50
PREBIÓTICOS

Stay
connected

You’re less likely to catch a cold and
your brain will get sharper! ;)

Entrar

Looking
for Inspiration?

Get all the exclusive news, stories,
tips and happenings in your inbox!

By signing up, you agree to receive our
newsletter and accept our web terms of use
and privacy and cookie policy.

YOUR CHOICES
Play All Replay Playlist Replay Track Shuffle Playlist Hide picture